O que fazer quando seus bitcoins são perdidos?

Perder o acesso às criptomoedas é um problema sério, pois raramente elas podem ser recuperadas. Felizmente, existem muitas situações em que pode não ser tão ruim quanto você pensava, especialmente se você usar uma carteira física para proteger as suas chaves e fazer backup de sua semente de recuperação com segurança.

Abaixo, abordaremos algumas situações de emergência que você pode encontrar e como recuperar bitcoin ou outra criptomoeda à qual você pode ter perdido o acesso.

Existem dois grupos distintos de usuários que precisam ser considerados: aqueles que mantêm suas chaves em armazenamento frio como uma carteira física como a Trezor e aqueles que usam um dispositivo conectado à Internet (telefone, laptop etc.) Este artigo abordará apenas usuários de carteiras físicas, pois o número de explorações para carteiras móveis e assim por diante é muito extenso para ser abordado em um único artigo.

O que fazer se você perder o acesso ao seu Bitcoin

Existem várias maneiras pelas quais o Bitcoin pode ser perdido, mas se suas chaves forem armazenadas com segurança em uma carteira física e sua semente tiver um backup seguro em forma física, é improvável que tenha sido roubado.

Os golpes geralmente visam suas palavras de recuperação, enquanto o malware pode trocar o endereço do destinatário da transação por outro. O erro ou o descuido do usuário quase sempre é o culpado: desde que você use a sua Trezor corretamente, mantenha seus segredos confidenciais e confie apenas nas informações mostradas na tela da Trezor, essas ameaças podem ser evitadas.

A maioria das transações de rede baseadas em blockchain são irreversíveis. Você pode nunca recuperar seus fundos depois que eles forem transferidos de um endereço para o qual você possui as chaves.

A primeira coisa a fazer se você suspeitar que seu Bitcoin foi roubado é procurar transações de saída (outputs) e procurar o endereço da sua carteira usando um blockexplorer como o blockbook da Trezor. Se não houver nenhuma transação enfileirada ou sinal de atividade na rede, como um registro de uma transação realizada sem o seu conhecimento, sua criptomoeda provavelmente não foi perdida, provavelmente simplesmente não foi relatada pelo Trezor Suite ou pela interface que você está usando.

Por outro lado, se o problema for que você não consegue acessar a sua carteira física, existem vários problemas que podem ser corrigidos:

PIN perdido ou esquecido

Se você esqueceu seu PIN, mas tem acesso à sua semente de recuperação, pode restaurar o acesso às suas moedas em questão de minutos executando uma recuperação do dispositivo. Este é um processo simples que limpa todos os dados de sua carteira de hardware – ou seja, exclui as palavras iniciais de sua memória – e força o dispositivo a esquecer que já houve um PIN definido para a carteira. Siga nosso guia para recuperação de dispositivos no Trezor para redefinir seu dispositivo e importar a semente de backup.

Depois de restaurar sua semente no dispositivo, você poderá acessar seus fundos como antes e definir um novo PIN que você pode ter certeza de que se lembrará.

Senha perdida ou esquecida

A Passphrase (ou senha) é muito mais complexa do que o PIN. Uma senha é usada como um sal criptográfico que criptografa sua semente de recuperação. Isso significa que qualquer passphrase que você definir é considerada uma entrada em uma equação em que a segunda entrada é sua semente. Combinados, esses dois pontos de dados produzem uma saída única que é praticamente impossível de adivinhar sem conhecer ambas as entradas: a semente e a passphrase.

Enquanto sua semente de recuperação é armazenada no dispositivo e usada para cálculos, se uma senha foi definida, ela deve ser inserida antes que qualquer ação possa ser executada pela sua Trezor. A senha não é armazenada pelo sua Trezor, portanto, anote-a no papel e armazene-a em algum lugar seguro ou memorize-a e também anote e armazene-a em algum lugar seguro – é uma má ideia confiar apenas na memória quando seus fundos estão em causa.

Se sua senha foi perdida ou esquecida e você não tem backup, o cenário provável é que você não poderá acessar os fundos protegidos pela senha até que os computadores se tornem muito mais poderosos e capazes de forçar a criptografia. Isso não será possível por muitos anos.

Não entre em contato com empresas que alegam realizar serviços de recuperação, pois provavelmente são golpistas e podem roubar fundos não protegidos pela senha ou convencê-lo a ceder dinheiro ou informações.

 

Carteira de hardware perdida ou danificada

Se a sua Trezor for perdida, roubada ou danificada, mas você tiver a semente de recuperação com backup seguro, seus fundos podem ser facilmente recuperados em qualquer outra carteira compatível com BIP39. A maioria das carteiras móveis, de desktop e de hardware usam o padrão BIP39 para recuperação, o que significa que a maioria dos produtos funcionará para isso.

Antes de restaurar a sua carteira, certifique-se de verificar se a nova carteira é de uma fonte legítima e se não há grandes riscos de segurança. Geralmente, é melhor restaurar seus fundos em um dispositivo que não seja capaz de se conectar à Internet, portanto, é melhor usar outra carteira física. Não entre em pânico, pois apressar esse processo pode resultar em perda de fundos devido ao uso de um aplicativo malicioso ou outros descuidos de segurança.

Recuperar uma semente de carteira usando uma nova carteira física como uma Trezor é um processo direto e seguro. Depois de selecionar quantas palavras a semente usa, você insere a sua semente de recuperação diretamente no dispositivo se estiver usando uma Trezor Model T. Com uma Trezor One, o processo exige que você insira palavras usando seu computador em uma ordem aleatória para lhe proteger contra keyloggers.

Sua semente de recuperação foi comprometida?

O passo mais essencial para proteger seu bitcoin é proteger sua semente de recuperação. Se você acredita que a sua semente foi comprometida de alguma forma, você deve tomar medidas imediatas para transferir seus ativos para fora da carteira comprometida.

Você pode perder sua semente de bitcoin se a armazenou de forma insegura e sofreu uma invasão ou se mora com outras pessoas. Também existem sites de phishing que solicitam que você digite a sua semente de recuperação – algo que você nunca deve fazer – e aplicativos maliciosos que você pode ter baixado que podem ler pressionamentos de tecla, observar suas contas ou simplesmente solicitar sua frase de semente.

Contanto que a sua semente seja armazenada apenas em sua Trezor e tenha backup em um local seguro que somente você possa acessar, e você nunca a digitalizou, deve ser seguro usá-la.

Se você suspeitar que alguém além de você obteve acesso à sua semente de criptomoeda e você ainda tem acesso à semente, veja o que fazer:

Você deve ter a sua semente ao seu lado ao tentar este processo de recuperação.

  1. Configure uma nova carteira do zero limpando seu dispositivo e seguindo o processo de integração do dispositivo para gerar uma nova semente.
  2. Crie contas e gere endereços de recebimento para todas as moedas que você moverá. Faça capturas de tela do código QR ou copie o endereço de recebimento mostrado em seu dispositivo.
  3. Limpe o dispositivo novamente e restaure a semente original.
  4. Transfira todos e quaisquer fundos para os endereços criados pela sua nova semente. Nesse cenário, é melhor definir uma taxa mais alta para garantir que os fundos sejam movidos no próximo bloco.
  5. Quaisquer fundos que você conseguir mover não serão mais associados à semente comprometida.

Esse processo é mais fácil e rápido quando você tem acesso a várias hardware wallets, pois pode criar uma nova semente junto com a existente. É importante não entrar em pânico durante este processo: se seus fundos não foram movidos no momento em que você percebeu que a sua semente foi comprometida, mova-os com segurança dessa maneira em vez de apressar o processo confiando em aplicativos de carteira menos seguros que podem levar a perda de moedas.

Outra maneira de acelerar esse processo é preparar uma nova carteira por meio do processo de limpeza de dispositivo e criação de semente de recuperação com antecedência e, em seguida, manter cópias dos endereços gerados para enviar caso sua outra semente seja comprometida. Nesse caso, a segunda semente deve ser armazenada de forma segura e separada da semente de recuperação da sua carteira principal.

Enviado criptomoeda para o endereço errado

Se você enviou uma criptomoeda para um endereço usado para uma criptomoeda diferente, geralmente é possível recuperar, mas a recuperação pode ser difícil e pode falhar completamente. Se você sabe que enviou algumas moedas para um endereço usado por uma rede diferente, o processo é complicado e não deve ser tentado, a menos que você seja um usuário avançado confiante.

Para recuperar criptomoedas enviadas para um endereço errado, pode ser necessário usar ferramentas adicionais de terceiros – não as obtenha do Google, é muito provável que você seja enganado. O processo é bastante técnico e varia de acordo com a rede e a moeda envolvida, portanto, para evitar a perda de ativos criptográficos, não tente recuperar moedas sozinho.

Em alguns casos, é necessário tentar assinar uma transação de um derivation path específico, enquanto outros simplesmente exigem a configuração de algumas configurações da carteira. As carteiras Trezor possuem verificações de segurança que impedem que os usuários alterem acidentalmente determinados parâmetros, portanto, entre em contato com o nosso suporte para obter orientações passo a passo sobre como recuperar moedas enviadas para o tipo de endereço errado.

Ameaças físicas e ataques de chave inglesa

Lembre-se, não há solução de segurança que ofereça proteção contra ataques físicos além do monitoramento 24 horas por dia e guarda-costas. Estes não são realistas para a maioria, por isso é melhor não chamar a atenção para si mesmo e nunca dizer quanta criptomoeda você possui: uma vez que as pessoas tenham recebido um número, elas se lembrarão, mesmo que você perca todos os seus ativos nesse meio tempo.

Mesmo que você tenha apenas participações modestas, quando o valor do bitcoin aumenta significativamente, as pessoas podem se lembrar de você e estimar o valor do seu valor divulgado anteriormente.

Ao enfrentar ameaças de danos físicos ou sequestro, a cooperação é uma obrigação. Não há nada mais importante do que a autopreservação, e não é recomendado tentar enganar nenhum assaltante ou sequestrador. Dito isso, como o invasor não deve saber quanto bitcoin você tem, existem maneiras de segregar seus fundos entre carteiras ou usando senhas que podem ajudar a preservar parte ou a maior parte de suas economias enquanto coopera totalmente com as demandas.

Os bandidos raramente são simpáticos a desculpas. É melhor ser capaz de dar a eles o que eles querem e apenas tentar minimizar as perdas. Uma configuração multisig complexa que impede que você doe quaisquer fundos pode frustrar um ladrão em potencial e levar a um cenário perigoso. Se eles entendem de criptomoedas e carteiras, ou qualquer conhecimento sobre sua estratégia de investimento e segurança, não é sensato tentar enganá-los.

Dividir fundos em várias hardware wallets é uma maneira de proteger uma parte de suas participações contra perda caso uma carteira precise ser entregue. O uso de senhas para criar carteiras ocultas também pode proteger a maior parte de seus fundos, oferecendo negação plausível, permitindo que um invasor tire fundos de sua carteira padrão sem senha. Quanto mais uma parte hostil souber sobre você e sua estratégia de segurança, menos eficaz ela será.

fonte: blog.trezor.io